• glecillacolombelli

TDAH e motivação escolar, qual a relação entre os dois?

O TDAH é um transtorno neurobiológico e comumente os sintomas se manifestam na infância, sendo que, em muitos casos, continuam na vida adulta. De acordo com Silva (2014, p. 2) “o TDAH se caracteriza por três sintomas básicos: desatenção, impulsividade e hiperatividade física e mental”, e esses sintomas podem se manifestar simultaneamente ou pode haver a predominância de um único fator, por exemplo, a desatenção. O diagnóstico do TDAH é muito complexo, pois não envolve nenhum exame físico, mas um conjunto de avaliações psicológicas e neuropsicológicas e que devem ser realizadas por um profissional (ou mais) com experiência clínica e um bom embasamento teórico (ABDA, O que é TDAH?).


O relacionamento das pessoas com TDAH, em especial no ambiente escolar, torna-se mais difícil devido os sintomas básicos citados anteriormente. Assim sendo, é fundamental a família e a escola estarem em sintonia para melhor cumprirem cada qual o seu papel e para que assim o aluno com TDAH consiga aprender e se desenvolver da melhor forma possível. Ciente disso, o docente deve buscar conhecer sobre tal transtorno e os sintomas bases para que possa contribuir de forma efetiva para o desenvolvimento acadêmico e social do aluno.


Ferreira (2008, p. 17) discorre que a identificação precoce do TDAH ajuda a minimizar o impacto desse transtorno na vida da criança, pois família e escola podem trabalharem juntas.

A identificação e a intervenção precoces promovem a minimização do impacto negativo que esse transtorno traz à vida da criança, da família, de seus professores, diminuindo as consequências emocionais negativas, as dificuldades acadêmicas, a baixa auto-estima, o risco de acidentes, o risco de uso de drogas e a má adaptação social [grifo nosso].

Observa-se através desse trecho que trabalhar a motivação em alunos, em especial, alunos com TDAH é um fator importante, pois ajuda-os no processo de construção da autoestima. Assim, o estudo da motivação escolar é importante, pois poderá contribuir para o crescimento pessoal e intelectual do aluno. Portanto, o docente deve buscar recursos educacionais e também metodologias de ensino (as metodologias ativas seriam um bom exemplo) que motivem seus alunos ao aprendizado, pois isso auxiliará a todos os alunos.


Referência:


ABDA – Associação Brasileira de Déficit de Atenção, O que é TDAH? Disponível em:< https://tdah.org.br/sobre-tdah/o-que-e-tdah/>.Acesso em: 10 Jul. 2021.


FERREIRA, C. TDAH na infância: Transtorno do Déficit de Atenção/hiperatividade. Orientações e técnicas facilitadoras. Belo Horizonte: Uni duni; 2008.


SILVA, Ana Beatriz Barbosa. Mentes inquietas – TDAH: desatenção, hiperatividade e impulsividade. 4ª Ed. São Paulo: Globo, 2014.

Posts recentes

Ver tudo