• thalisoncorrea

Porque a Amazônia não pode ser considerada o Pulmão do mundo.


O aumento nas taxas de desmatamento na Amazônia causa uma comoção global para a criação de políticas públicas protetoras da floresta. Diante dessa indignação, muitas informações incorretas são vinculadas nos mais diversos meios de comunicação. Nesse sentido, quando falamos da Floresta Amazônica, uma das informações mais populares que caiu na boca do povo é "Amazônia, o pulmão do mundo". Em 2019, o bioma foi afetado por uma onda de incêndios florestais com um número de focos superior aos já registrados nos últimos sete anos, o que causou uma mobilização de artistas e governantes internacionais defensores das causas ambientais, os quais chamaram a atenção popular para o assunto, associando a Amazônia como o pulmão do mundo.

O presidente da França, Emmanuel Macron, publicou em uma rede social a seguinte mensagem: “Nossa casa queima literalmente. A Amazônia, o pulmão do nosso planeta que produz 20% de nosso oxigênio, está queimada”. Madonna e Jaden Smith, cantores com altos alcances de pessoas nas redes sociais também compartilharam do mesmo pensamento na internet. O ator Leonardo DiCaprio disse o seguinte: “Os pulmões da Terra estão em chamas”. O jogador de futebol Cristiano Ronaldo compartilhou a seguinte informação: “A Amazônia produz mais de 20% do oxigênio do mundo”. Mais recentemente, em janeiro de 2021, o sistema de saúde do estado de Manaus passou por um colapso com a falta de oxigênio devido a pandemia do novo coronavírus. Diante deste fato, novamente diversas postagens tomaram as redes sociais se referindo a Amazônia como o pulmão do mundo difundindo a seguinte mensagem: “O pulmão do mundo está sem ar”.

Embora a Amazônia produza oxigênio, ela não pode ser considerada o Pulmão do Mundo. Veremos a seguir o porquê. Entretanto, é preciso ressaltar que a intenção aqui não é criticar o apelo popular para as questões ambientais, sobretudo em relação a Amazônia, e sim promover conhecimento para a desmistificação de um mito sobre a Amazônia.

Antes de começarmos a desmitificar a Amazônia como “órgão” vital para a respiração no planeta, precisamos entender como ocorre a respiração e os elementos envolvidos nesse processo. A respiração é um processo vital e essencial para todos os seres vivos e no ser humano ocorre por meio de trocas gasosas entre o ambiente e os órgãos respiratórios. Nós inspiramos o Oxigênio (O2), este passa por diversas etapas e reações que produzem energia para o nosso corpo. Após isso, um resíduo desse processo é gerado, o que chamamos de gás carbônico (CO2) que é expelido pelo nosso corpo, ou seja, inspiramos O2 e expiramos CO2. Portanto, a função do pulmão é promover a respiração, e esse processo não libera oxigênio, mas na verdade o consome.

Quando se trata dos vegetais, ocorre uma confusão entre o processo de respiração e a fotossíntese. O processo de respiração dos vegetais também ocorre por meio de trocas gasosas, que ocorrem principalmente pelas suas folhas, por meio de estruturas invisíveis aos olhos. Assim como os seres humanos, as plantas também absorvem oxigênio e liberam gás carbônico. Logo, não é a respiração das árvores na Amazônia responsável pelo título equivocado de Pulmão do mundo.

É por meio da fotossíntese, fenômeno pelo qual as plantas produzem energia para a sua sobrevivência, que as árvores fornecem oxigênio para a atmosfera. A fotossíntese é o processo inverso da respiração. As plantas absorvem o gás carbônico, proveniente principalmente da queima de combustíveis fósseis, e liberam o oxigênio para a atmosfera. Dessa maneira, quando pensamos em grandes áreas de florestas como o Bioma Amazônia, associamos a uma grande quantidade de oxigênio sendo liberado para a manutenção da respiração dos seres humanos.

No entanto, as árvores não são uma fonte exclusiva de liberação de oxigênio para a atmosfera, a maioria desse oxigênio gerado é consumido pela própria floresta em seu processo de respiração. Isto porque a Floresta Amazônica é considerada uma floresta em clímax, as árvores consomem a mesma proporção de oxigênio que liberam, assim, a quantidade de oxigênio não

consumido e que fica disponível na atmosfera não é suficiente para considerar a Amazônia como principal fonte de oxigênio.

Mas como surgiu o mito da Amazônia ser o pulmão do mundo? Segundo Oliveira (1991), a origem do mito pode ter iniciado em novembro de 1971 quando um biólogo alemão chamado Harald Sioli, em uma entrevista a um repórter norte-americano disse a seguinte afirmação: "A floresta amazônica deve fixar (absorver) em torno de 25% do CO2 (gás carbônico ou dióxido de carbono) da atmosfera terrestre". No entanto, o repórter ao fazer a publicação da entrevista confundiu os termos e trocou CO2 por O2 (oxigênio). A confusão do repórter então transformou os 25% de CO2 em 25% de O2. Desta forma, a Floresta Amazônica começou a ser chamada de "pulmão do mundo" ao se disseminar a informação de que a terra respiraria por meio da Amazônia.

De acordo com Malhi (2019), outra informação incorreta que contribui para esse mito é a distorção da seguinte afirmativa: “A Amazônia contribui com cerca de 20% do oxigênio produzido pela fotossíntese no planeta”, erroneamente essa informação é repassada como: “A Amazônia contribui com cerca de 20% do oxigênio na atmosfera.”. É importante ressaltar que a porcentagem total de oxigênio na atmosfera é de 21%. Portanto, a informação incorreta de que a Amazônia produz 20% do oxigênio do planeta causa impacto, uma vez que se fosse dessa maneira, ela realmente seria a principal fonte de oxigênio para a nossa respiração. Entretanto, Jonathan Foley, cientista climático, estima que a Floresta Amazônica seja responsável apenas por cerca de 6% do oxigênio liberado na atmosfera.

Mas se de forma análoga a Amazônia não é considerada o pulmão do mundo, quem seria? Os Oceanos são responsáveis por fornecerem a maior quantidade de oxigênio que utilizamos na nossa respiração. Logo, são eles que fazem o planeta terra respirar. Essa grande quantidade de O2 é resultado do processo de fotossíntese realizado pelo fitoplâncton (fito = planta, plâncton = vaguear) composto pelas algas marinhas. Assim como a floresta, as algas realizam fotossíntese absorvendo gás carbônico e liberando oxigênio. Segundo a pesquisadora e bióloga marinha Soler-Figueroa (THE WASHINGTON POST, 2019), estima-se que o oceano forneça 50% de todo o oxigênio da atmosfera. Diferente das florestas, as algas liberam muito mais oxigênio do que consomem. Nesse sentido, devemos considerar como pulmão do mundo o ecossistema que tem maior contribuição na parcela de oxigênio liberado na atmosfera, ou seja, os oceanos.

Embora a Floresta Amazônica não se destaque em termos de produção de oxigênio, precisamos ressaltar que isso não anula a sua importância ecológica inquestionável para a

manutenção da vida. A Amazônia possui a maior biodiversidade do planeta e tem um papel fundamental na regulação climática do nosso planeta. As florestas absorvem grandes quantidades de gás carbônico, logo, a destruição da floresta implica em uma grande quantidade de carbono que deixa de ser absorvido, além disso, quando desmatada, o carbono que estava retido nas árvores é liberado. O desmatamento é considerado o maior causador de emissões de CO2, seguido da queima dos combustíveis fósseis.

O gás carbônico é um dos principais responsáveis pelo aquecimento global, grandes quantidades de CO2 na atmosfera impedem que parte da radiação solar que entra na atmosfera volte para o espaço, dessa maneira as temperaturas no planeta podem subir e causar grandes desastres ambientais. De acordo com os últimos dados do Sistema de Estimativas de Emissões e Remoções de Gases de Efeito Estufa – SEEG (2021) os dez maiores emissores de CO2 do Brasil estão localizados na Amazônia, região Norte, sendo São Félix do Xingu (PA) o município em todo o território nacional que mais emite toneladas brutas de CO2. Portanto, desmistificado o mito da Amazônia ser o pulmão do mundo, precisamos ter consciência que a floresta precisa ser preservada e conservada.


REFERÊNCIAS

DE OLIVEIRA, N. C. Amazônia, pulmão do mundo?. Revista Conjuntura Econômica, v. 45, n. 12, p. 14, 1991.

MALHI, Y. Does the amazon provide 20% of our oxygen?. 2019. Disponível em:< http://www.yadvindermalhi.org/blog/does-the-amazon-provide-20-of-our-oxygen>. Acesso em: 03 de Mar, 2021.


SEEG. Municípios da Amazônia dominam emissões de carbono. 2021. Disponível em: <https://seeg8-brasil-municipios-site.herokuapp.com/imprensa>. Acesso em: 04 de Mar, 2021.


THE WASHINGTON POST. Where does the oxygen we breathe come from?. 2019. Disponível em: <https://www.washingtonpost.com/lifestyle/kidspost/where-does-the-oxygen-we-breathe-come-from/2019/05/17/1e2bde6c-75ab-11e9-bd25-c989555e7766_story.html>.

Posts recentes

Ver tudo

18/06: Dia do Químico

No dia 18 de junho comemora-se o Dia do Químico, profissionais indispensáveis para o desenvolvimento da ciência e das tecnologias da nossa sociedade. Mas, por qual razão o dia 18 de junho é considerad