• Maria Luiza Valeriano

Nova imagem do sol mostra detalhes na superfície

Créditos: ESA


A imagem é a mais próxima atualmente e foi coletada pelo European Space Agency da missão Orbitador Solar.

"Quando as primeiras imagens apareceram, meu primeiro pensamento foi que isso não é possível, não pode ser tão bom", contou David Berghmans, investigador principal do instrumento Extreme Ultraviolet Imager.

Na superfície, é possível ver milhares de erupções denominados pelos cientistas de “fogueiras”. Acreditam que são causados pela interação do sol com o campo magnético, o que poderia explicar por que a atmosfera do sol é tão quente dado a junção de milhares de fogueiras. A coroa solar é centenas de vezes mais quente que a superfície em si e apresenta mistério até hoje.


A fotografia foi capturada 77 milhões de quilômetros do sol, sendo que a Terra encontra-se numa distância de 150 milhões de quilômetros. O Parker Solar Probe, da NASA, alcançou 6,2 milhões de quilômetros, dentro mesmo da coroa, mas devido à alta temperatura e ambiente hostil, não carrega câmera apontada para o sol. Há também um telescópio no Havaí, chamado Daniel K. Inoye Solar Telescope, que conseguiu imagens de alta resolução mas não consegue registrar a luz devido à atmosfera da Terra que filtra os raios.


Receba nossas atualizações