• Maria Luiza Valeriano

Cientistas avançam com ovo misterioso encontrado na Antártida

Crédito da imagem: Legendre et al. 2020


Ovo encontrado na Antártida em 2011, que está atualmente no Museu da História Natural do Chile, revela ser de um réptil. Descoberto por cientistas da Universidade do Texas, o fóssil tem a aparência de uma bola de futebol sem ar e estava intrigando os cientistas quanto à origem.


O ovo é o maior ovo de casca mole já descoberto e é de um réptil marinho gigante, de cerca de 6 metros de comprimento, excluindo a cauda. Estimam que foi colocado no final do Cretáceo, há 66 milhões de anos. A casca conta com várias membranas e possui 28 centímetros de comprimento e 7 centímetros de diâmetro.


Com as análises, o Departamento de Geociência da Jackson School da Universidade do Texas estreitou a lista de possíveis animais. A descrição pode ser de duas espécies: o mosassauro e o plesiossauro. Para adicionar à teoria, esqueletos adultos e jovens dessas espécies foram achados na região onde o ovo estava. A possibilidade de ser de algum outro animal desconhecido não está descartada.


“É de um animal do tamanho de um grande dinossauro, mas é completamente diferente de um ovo de dinossauro. É mais parecido com os ovos de lagartos e cobras, mas é de um parente verdadeiramente gigante desses animais”, segundo principal autor do estudo, Lucas Legendre.

Confira o estudo:

https://news.utexas.edu/2020/06/17/egg-from-antarctica-is-big-and-might-belong-to-an-extinct-sea-lizard/


Receba nossas atualizações