• Cassiane Silocchi

Brasil em transição demográfica

O mundo está envelhecendo. No Brasil, a realidade não é diferente. Talvez você não saiba, mas o país vive uma transição demográfica acelerada (processo entre deixar de ser um país jovem e se tornar um país velho). Na primeira fase da transição demográfica, nas décadas de 1950 e 1960, observou-se pouco impacto na estrutura etária: a população era muito jovem e a proporção de idosos ainda era muito pequena (4,0 a 5,0%). A segunda fase iniciou-se na década de 1960 com o início do processo de envelhecimento populacional, superando 5,0%.

A partir de 1970, o Brasil experimentou uma verdadeira transformação demográfica e a esperança de vida ultrapassou o limite de 60 anos de idade. Em 1980, a população mais que dobrou de tamanho, chegando a 147 milhões de habitantes, porém, a taxa de crescimento anual começou a reduzir e a proporção de idosos aumentou para 6,1%. Em 1991, a taxa bruta de natalidade caiu e a esperança de vida ao nascer do brasileiro aumentou ainda mais, alcançando 65,8 anos.

Nas duas décadas seguintes, entre 1991 e 2010, os níveis de natalidade reduziram-se ainda mais e a esperança de vida ao nascer ultrapassou 70 anos. Como consequência da desaceleração do ritmo de crescimento demográfico (de 2,5% entre 1970 e 1980 para 1,2% entre 2000 e 2010), o tempo para a duplicação do tamanho da população aumentou para 40 anos: 190 milhões em 2010 representam pouco mais que o dobro da população em 1970

.

A velocidade do envelhecimento populacional no Brasil será significativamente maior do que a que ocorreu nas sociedades mais desenvolvidas no século passado. O Brasil completará em 20 anos uma transição demográfica que levou quase 120 anos na França, 85 anos na Suécia e 70 anos nos EUA. Trata-se de algo sem precedentes na história mundial.

Em 2060, cerca de 1 em cada 3 brasileiros terá 60 anos ou mais. De acordo com o Banco de Dados do Sistema Único de Saúde (DATASUS), a proporção da população "longeva", ou seja, com 80 anos ou mais, também está aumentando e alterará a composição etária da população idosa.

Existem muitas dúvidas sobre como será o futuro da saúde, mas do ponto de vista demográfico, uma coisa é certa: a população brasileira vai crescer nas próximas décadas e a estrutura etária será mais envelhecida. O Brasil terá cada vez mais idosos na população. O envelhecimento populacional não pode ser contido ou evitado. Podemos, no máximo, nos preparar para a sua chegada e discutir como se fará para custear as demandas que o envelhecimento vai impor sobre o Estado.


Referências


BRASIL. Ministério da Saúde. Portal da Saúde. Banco de Dados do Sistema Único de Saúde (DATASUS). Brasília,


DF: Disponível em: Ministério da Saúde,2019.http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area=0206&id=6942. Acesso em: 02/07/ 2021.


MINAYO, M.C.S. O envelhecimento da população brasileira e os desafios para o setor saúde. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 28, n. 2, p. 208-210, 2012.


VASCONCELOS, A.M.N.; GOMES, M.M. F Transição demográfica: a experiência brasileira. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, v. 21 (4), p. 539-548, 2012.



Posts recentes

Ver tudo