• gabiufrj1

7 Invenções e Descobertas feitas por Mulheres



Infelizmente, sempre há alguém tentando tirar vantagem em cima de outra pessoa, seja por ganância, competitividade extrema ou, até mesmo, por questões sexistas.

Foi o que aconteceu com algumas mulheres responsáveis por grandes invenções e descobertas que têm impacto em nossas vidas até hoje. Inventoras e gênias como Vera Rubin, Lise Meitner, Katherine Johnson, Mary Anderson, entre outras, não tiveram a oportunidade de serem reconhecidas imediatamente pelas suas criações, mas hoje são relembradas e homenageadas como deveria ter acontecido desde sempre.


Confira abaixo uma lista com 7 mulheres que inovaram a ciência e o mundo, mas que tiveram seus trabalhos creditados a homens por uma série de razões:


1) Monopoly - Elizabeth Magie Phillips

O famoso jogo de tabuleiro Monopoly, inicialmente chamado de The Landlord's Game, ou "O Jogo do Senhorio", foi criado por Elizabeth Magie Phillips. O objetivo era demonstrar "na prática" como era o benefício do sistema de economia de terras de Henry George, economista dos Estados Unidos.

Quando o jogo começou a se popularizar, em 1903, Phillips chegou a pedir pela patente, mas acabou sendo impedida por Charles Durow, que garantiu os direitos autorais de sua versão aprimorada chamada, então, Monopoly, inglês para "monopólio". O jogo então foi vendido para Parker Brothers, deixando Phillips ainda mais esquecida.


2) Sacos de papel com fundo plano - Margaret Knight

Margaret Knight, que trabalhava em uma fábrica de sacos de papel, percebeu que seria muito mais fácil encher e transportar os sacos se eles tivessem o fundo plano. Então, ela decidiu criar uma máquina que formava e dobrava o funo reto dos sacos de papel, produzindo o itens em massa.


3) Matéria escura - Vera Rubin

Junto com o pesquisador Kent Ford, a astrofísica Vera Rubin dedicou anos de sua vida, entre os anos 1960 e 1970, estudando as galáxias e tentando descobrir como as estrelas eram capazes de se mover tão rápido sem que desmoronassem.

Com seus cálculos, a cientista supôs que havia uma força invisível chamada "matéria escura", ideia que havia sido proposta anteriormente por Fritz Zwicky na década de 1930. A dupla relutou em aceitar a teoria, mas quando Jeremiah Ostriker e James Peebles forneceram estruturas adicionais, tudo mudou.

As evidências de matéria escura coletadas por Rubin iniciaram uma nova era na escala copernicana na teoria cosmológica; no entanto, Rubin nunca foi reconhecida com um prêmio Nobel.


4) Sutiãs modernos - Caresse Crosby

Aos 19 anos, Caresse Crosby ficou irritada com o seu espartilho durante a preparação para um baile e pediu para que sua empregada buscasse outros materiais como lenços de seda, cordão, fitas e uma agulha de linha. Foi quando, então, ela inventou o sutiã que conhecemos hoje.

A invenção foi patenteada pela jovem em 1914, batizando o produto de "sutiã sem encosto", e iniciou a sua empresa Fashion Form Brassiere Company, em Boston. Mas, pouco tempo depois, acabou vendendo o design por US$ 15.500 para a Warner Brothers Corset Company, que retirou o seu nome do produto.

A Warner conseguiu arrecadar US$ 15 milhões com a invenção de Crosby nos 30 anos seguintes.


5) Divisão de átomos - Lise Meitner

Lise Meitner, física de origem sueca e austríaca, conduzia pesquisas sobre urânio com o seu parceiro de laboratório Otto Hahn. Na década de 1940, a dupla descobriu que a divisão dos núcleos atômicos durante uma fissão liberava grandes quantidades de energia, e Meitner escreveu a sua primeira explicação teórica sobre o processo.

No entanto, Hahn ficou com o crédito exclusivo da descoberta, recebendo o Prêmio Nobel de Química em 1944.


6) Caminho da Lua - Katherine Johnson

Katherine Johnson trabalhou na NASA por 35 anos devido às suas extraordinárias habilidades matemáticas, chegando a ganhar uma vaga na equipe que trabalhou na primeira nave espacial lançada em 1961 e no primeiro pouso em solo lunar em 1969 (com a missão Apollo 11).

No entanto, por ser mulher, seus feitios passaram despercebidos por seus colegas de trabalho. Porém, todo o seu trabalho foi reconhecido no filme Estrelas Além do Tempo, de 2016, que homenageou também suas colegas Dorothy Vaughn e Mary Jackson.


7) Limpador de para-brisa - Mary Anderson

Enquanto visitava a cidade de Nova York, em 1902, Mary Anderson se incomodou com a neve caindo no seu para-brisa e, assim que chegou à sua casa, na cidade de Birmingham, no Alabama, começou os esboços de sua invenção até conseguir uma patente.

Na época, as empresas de manufatura não mostraram interesse e ela não tinha nenhuma conexão na indústria para tornar o seu projeto realidade, fazendo com que sua patente expirasse. Infelizmente, mesmo assim, ela chegou a ver a sua invenção em praticamente todos os carros dos Estados Unidos, sem receber um centavo por isso. O único reconhecimento aconteceu em 2011, quando Anderson entrou para o Hall da Fama dos Inventores.



Figura 1 - Mulheres Independentes e Fortes.

Fonte: Dreamstime (2020).



Autora:

Gabriella da Silva Mendes (Doutoranda e Mestre em Educação em Ciências e Saúde, Historiadora e Pesquisadora – Universidade Federal do Rio de Janeiro-UFRJ).


QUER SABER MAIS? Site Oficial: www.equid.net.br

Redes Sociais Oficiais - Projeto: Meninas na Ciência – UFRJ:

Facebook - https://www.facebook.com/MCUFRJ

Instagram - https://www.instagram.com/meninas_na_ciencia_ufrj/


Posts recentes

Ver tudo